Já tentou fazer uma compra a prazo e teve seu crédito recusado? Sabe por que isso acontece? Existe um histórico que registra a maneira que você paga as suas contas e, sempre que você não paga ou atrasa um pagamento, isso fica no sistema.

Existem órgãos de proteção de crédito que têm uma lista de nomes de pessoas e empresas devedoras. Estes órgãos têm uma pontuação que ajuda as empresas ao assumir o risco de oferecer crédito a alguém. Essa pontuação é chamada de score de crédito.

O score considera o seu relacionamento com empresas de crédito, como, por exemplo, se você já buscou negociação para uma dívida e se quitou. Portanto, se você precisa de um cartão de crédito, um empréstimo ou um financiamento, deve ficar atento ao seu score e mantê-lo o mais alto possível. Empresas e pessoas físicas precisam ter uma pontuação alta para conseguir um bom limite de crédito.

 

Como identificar o meu score?

Você pode pedir uma análise de crédito, que considera, além do score, o histórico junto aos bancos onde a pessoa ou a empresa tem contas-correntes e cartões de crédito. Algumas empresas conseguem verificar se o seu score está como risco de inadimplência alto (entre 0 e 300 pontos), médio (entre 301 e 700 pontos) ou baixo (entre 701 e 1000 pontos). Os próprios órgãos de proteção de crédito oferecem consulta ao seu CPF ou CNPJ.

 

7 dicas de ouro para aumentar o seu Score

1. Construa uma relação sólida com as instituições financeiras, tendo uma conta em seu nome e deixando-a sempre em dia. Centralize conta-corrente, cartão de crédito e produtos em um mesmo banco.

2. Pague suas contas mensais no prazo. Evite fazer dívidas e organize seu orçamento com atenção e comprometimento. Só assuma contas que pode pagar.

3. Evite ter muitos cartões de crédito e até mesmo cartões de lojas de consumo e pague as faturas no prazo correto. Muitos pedidos de cartões e aumento de limite baixam seu score. O seu CPF está vinculado a todas as suas contas e as empresas fazem uma consulta de crédito por ele. Se for consultado com muita frequência, como no caso de solicitação de cartões de crédito, você pode passar a imagem de que está com instabilidade financeira.

4. Evite limite alto no cheque especial e não use com frequência. Os juros do cheque especial são muito altos e entrar nele pode ser um caminho sem volta.

5. Não deixe seu nome ser colocado nos órgãos de proteção de crédito. Renegocie as dívidas e pague o quanto antes todo o valor que você deve, mesmo que parcelado. Assim que paga a primeira parcela da dívida que negociou, o seu nome fica limpo novamente.

6. Tenha contas em seu nome para facilitar a verificação do seu histórico de pagamentos.

7. Mantenha seus dados sempre atualizados junto às instituições financeiras. Você pode fazer isso no site da Serasa, gratuitamente, enviando documentos como comprovante de endereço e telefones.

É muito importante, para ter seu score sempre em dia, fazer a análise de crédito, principalmente no caso das empresas. A AutoCredcar é responsável pela maior base de dados da América Latina, onde estão disponíveis diversos tipos de consultas de crédito, que variam de acordo com a necessidade do cliente. Consultas de crédito custam a partir de R$ 2,50.

A AutoCredcar auxilia empresas e consumidores em suas decisões de crédito, oferecendo soluções para gestão de riscos. É referência nacional em serviços de informações de crédito com padrão de excelência.

 

Faça uma consulta de crédito