Por meio de uma simples consulta, é possível evitar problemas de documentação e muitas dores de cabeça

 

No momento da compra de um veículo usado, é muito importante se precaver para evitar problemas. E um dos passos primordiais é buscar o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e realizar a transferência do veículo (mudança de propriedade do bem). A requisição é feita pelo proprietário ou um procurador.

Segundo o Detran, o processo de transferência do veículo deve estar finalizando em até 30 dias a partir da data de assinatura do Certificado de Registro ou paga-se uma multa com classificação grave e ganha-se cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do comprador.

Mas como fazer isso de maneira segura? Informações como dados cadastrais, restrições e infrações sobre o veículo que você está comprando devem ser pesquisadas. E, lembre-se, guarde os documentos e comprovantes de venda.

 

Comunique a venda

De maneira online, nos cartórios, por meio do reconhecimento de firma, você faz o comunicado de venda do veículo ao Detran, evitando pagar por irregularidades que você não cometeu. A certidão é encaminhada eletronicamente ao Detran.

Depois de comunicada a venda, é necessário agendar a vistoria veicular, para emissão de um novo CRLV (documento que diz que o veículo tem permissão e condição de circular).

 

Documentos necessários para a transferência

  • RG ou CNH;
  • CPF;
  • Comprovante de Residência;
  • CRV (Certificado de Registro de Veículo) assinado pelo vendedor e com firma reconhecida em cartório;
  • Laudo de vistoria feita pelo Detran do estado ou empresa credenciada;
  • Comprovante de pagamento das taxas referentes à transferência;
  • Documentos do comprador (original e em cópia simples).

 

Cheque a lista de documentos no site do Detran do seu estado, pois pode haver diferenças.

 

 

Com a transferência você evita

  • Responder por fraude ou demais atitudes criminosas do antigo dono do veículo;
  • Pagar dívidas como multas, IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores) ou DPVAT (seguro obrigatório anual para cobertura de danos pessoais por veículos automotores terrestres), feitas pela pessoa que vendeu o automóvel a você.
  • Ser abordado pela Polícia e ter que justificar por alguma irregularidade apontada nos registros do veículo.
  • Ter o veículo apreendido por problemas na documentação e ter que pagar para retirar o mesmo do pátio.
  • Dificuldade na hora de contratar financiamentos ou seguros.

 

 

O que fazer?

  • Tanto se comprar o veículo de pessoa física ou de uma concessionária ou loja de usados, tome sempre a precaução de saber tudo sobre o mesmo.
  • Cheque os dados cadastrais, restrições e infrações.
  • Contrate uma consultoria completa, que oferece todo o histórico do veículo desde a saída da concessionária.

 

 

Mais segurança

Antes de comprar um veículo, conheça todo o histórico do mesmo. Na AutoCredcar, por preços acessíveis, você descobre todos as informações de um veículo antes da compra.

Em uma consulta na AutoCredcar você encontra registros de débito e alienação, veículos com busca e apreensão, com registro de acidentes, sinistrados e vendidos em leilão

A AutoCredcar é referência nacional em serviços de informações veiculares e de crédito com padrão de excelência. É responsável pela maior base de dados da América Latina e oferece os relatórios mais precisos e eficazes do mercado.

A empresa disponibiliza consultas gratuitas e pagas. Com a consulta gratuita o cliente consegue verificar informações básica sobre o veículo, tais como: número do motor e chassi, marca e modelo, cor, município, entre outros. Para uma verificação mais completa, é necessário adquirir um plano.

 

Conheça o histórico do veículo antes de comprar: rápido, fácil e online!

 

Faça uma consulta auto